23.4.13






























passaram quase oito meses desde que se fez magia. faz quase cinco que me amputaram a alma.

levaram-te e tudo mudou. o mundo ficou vazio de ti e eu fiquei, de menino nos braços, a ter de sorrir, mesmo a chorar.

levaram-te mas deixaram-nos despedir. escolher as palavras. engolir as lágrimas. a alma salgada.

levaram-te e ainda me dóis. ainda não acredito. ainda é tortura recordar.

levaram-te e chegou esta dor. que nos engole. que nos dobra ao meio. a única que desejo ao meu filho.

aquela que vem do amor.

t'estimo molt, abuelita.

Sem comentários:

Enviar um comentário